Valor Econômico destaca que Indústria pressiona por menor custo do convênio

De acordo com o Valor Econômico, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) montou, no início de 2017, um grupo de trabalho com representantes de 44 empresas – como Petrobras, Vale, Gerdau, Odebrecht, Ambev, GE, Volkswagen e Coca-Cola para tratar estritamente dos planos de saúde. Há pouco tempo, esse grupo da CNI tornou-se um representante junto ao governo para tratar de temas como reajuste dos convênios, inclusão de novos procedimentos no rol de serviços obrigatórios, coparticipação e franquias, entre outros.

A primeira reunião da indústria na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) será realizada no dia 30 de agosto (quinta-feira).

“O grupo de trabalho da CNI tem o papel de articular, influenciar, mobilizar”, destaca Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de saúde e segurança do trabalho do Serviço Social da Indústria (SESI).

No mês passado, a CNI apresentou aos candidatos à presidência da República, seis propostas para brecar os custos dos planos de saúde, sendo que uma delas é a mudança na forma de remuneração. Foi a primeira vez que o tema entrou na pauta de reivindicações da entidade.

Leia a matéria na íntegra: https://bit.ly/2ws37a7

(Visited 77 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *