Longevidade e Produtividade: envelhecimento da força de trabalho é foco de estudos de Centro de Inovação do SESI

Com apoio do Centro de Inovação SESI Longevidade e Produtividade, em Curitiba (PR), a Caemmun Movelaria, indústria de móveis com sede em Arapongas, interior paranaense, implantou um programa que prepara a empresa e os trabalhadores para as oportunidades e os desafios decorrentes do envelhecimento da população brasileira.

A programa Vida e Trabalho segue metodologia do Instituto Finlandês de Saúde Ocupacional (FIOH) e consiste em um programa de seis meses, que inclui encontros de duas horas para debater temas como saúde, competências para a vida pessoal e profissional, gestão do estresse, capacidade funcional, entre outros. Na Caemnun, o programa foi aplicado como piloto e envolveu 26 trabalhadores na faixa etária de 30 a 50 anos.

“As pessoas estão vivendo mais e ficarão mais tempo no mercado de trabalho. Por isso, é importante que os trabalhadores sejam saudáveis, se sintam felizes e se qualifiquem para acompanhar as mudanças tecnológicas nas empresas”, afirma a gerente de Recursos Humanos da Caemmun, Ana Cláudia de Lima.

Preocupação com o futuro – A expectativa média de vida do brasileiro aumentou em 30,3 anos desde 1940. Atualmente é de 76 anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescente envelhecimento da população é uma evidência – a Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que em 2040 o Brasil terá 66,5 milhões de habitantes com mais de 60 anos. Isso impõe às empresas um desafio: tornar os ambientes de trabalho, em especial o industrial, mais preparados para profissionais seniores.

“Esse movimento já é percebido, uma vez que a média de idade dos trabalhadores tem aumentado. Hoje, segundo informações da RAIS (2017), essa média é de 36 anos, e de 40 em alguns estados. Em 2005, era de 30 anos. Isso representa aumento de aproximadamente 20% da idade média dos trabalhadores”, observa a coordenadora do Centro de Inovação SESI Longevidade e Produtividade, Noélly Mercer.

De acordo com a especialista, considerando o cenário industrial, essa população representa 60% da mão de obra empregada. “Diante disso, muitos empreendedores podem se questionar: ‘Mas minha empresa com média de 35 anos é jovem, não preciso me preocupar com isso agora’.

Para o gerente de Saúde e Segurança da Renault do Brasil, Paulo Zétola, as empresas precisam se preparar para o envelhecimento da mão de obra, o que envolve desde a adaptação de postos de trabalho até a gestão de pessoas. Inclusive, a Renault do Brasil adotou a solução Gestão para a Longevidade, baseada na metodologia Age Power, do Instituto Finlandês de Saúde Ocupacional, voltado para líderes e gestores.

Em um ambiente inovador chamado Dome Geodésico, foram feitas projeções em 360 graus sobre questões referentes à longevidade. Na estrutura, montada próximo ao refeitório da fábrica em São José dos Pinhais (PR), gestores puderam vivenciar de que forma o envelhecimento da população impactará o ambiente de trabalho. Confira depoimentos no vídeo:

RELAÇÃO ENTRE GERAÇÕES – Um desafio que as empresas terão de enfrentar é o conflito entre gerações. No futuro, segundo Noélly, haverá quatro gerações trabalhando juntas. De olho nessa tendência, a Radiante, empresa do setor de telecomunicações, desenvolveu um projeto para promover a interação entre trabalhadores de todas as idades.

Em seis meses, um grupo de dez funcionários se reuniu para discutir soluções para desafios do dia a dia. Em grupos formados por pessoas de diferentes gerações, eles puderam exercitar o diálogo e a abertura para ideias e experiências diferentes. Assista o vídeo:

O Centro de Inovação SESI Longevidade e Produtividade foi criado justamente para desenvolver pesquisas aplicadas e soluções capazes de ajudar a indústria a enfrentar essas questões. “Nosso objetivo é possibilitar à indústria nacional antecipar-se a possíveis riscos relacionados à longevidade e ajudar a promover um ambiente de trabalho saudável, seguro e acessível”, explica Noelly.

Atuando em diversas frentes, o centro atende a demandas diretas das empresas e presta consultorias personalizadas para identificar gargalos relacionados à temática da longevidade e do envelhecimento. Também estabelece parcerias para desenvolvimento de projetos de inovação por meio do Edital de Inovação da Indústria e para aplicação de pilotos e pré-testes das soluções.

 O trabalho é desenvolvido por uma equipe de especialistas de diversas áreas, municiados pela ampla experiência do SESI no Paraná no atendimento à indústria no que se refere às soluções para saúde e segurança do trabalho (SST). Soma-se a isso a atuação em rede com os outros oito Centros de Inovação SESI, especializados em temas transversais ao foco do centro paranaense.”Além do envelhecimento em si, o cenário de trabalho hoje é diferente. Fatores como estresse, doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), depressão e ansiedade, pressão por metas e desempenho cada vez maiores, trânsito e cidades mais urbanizadas interferem na forma de envelhecimento dessa população”, afirma a coordenadora centro paranaense.

Onde fica: Curitiba (PR)

O que faz: Desenvolve pesquisas e soluções voltadas à temática da longevidade e a transição demográfica, com ênfase na manutenção da capacidade produtiva

Instituições parceiras: Finnish Institute of Occupational Health (FIOH) – Finlândia e ECTI Professionnels Seniors

Principais soluções (consultorias):
Vida e Trabalho: tem objetivo de desenvolver competências pessoais e profissionais do trabalhador para a longevidade produtiva e a melhoria dos resultados da organização.

Gestão para a Longevidade: capacita e oferece ferramentas a líderes e profissionais da área de gestão de pessoas para atuarem na gestão da longevidade e envelhecimento ativo dos trabalhadores.

Fatores Psicossociais para a Longevidade: oferece às indústrias um sistema de gestão de riscos psicossociais no trabalho para a longevidade produtiva, visando melhoria da gestão, prevenção de riscos e a manutenção da capacidade para o trabalho.

Consultoria Relações Intergeracionais: disponibiliza aos trabalhadores informações sobre longevidade no ambiente de trabalho, oferecendo elementos que favorecem o trabalho em equipe com foco no relacionamento entre pessoas de diferentes gerações.

Reinvenção do Trabalho 60+: orienta seniores para construir alternativas de carreira na segunda metade de suas vidas, de forma a se manterem como protagonistas na construção de uma sociedade melhor.

Conheça as soluções dos Centros de Inovação SESI (CIS), por meio da Plataforma Nacional de Soluções Inovadoras do SESI: http://inovacaosesi.org.br/ e cadastre desafios.
(Visited 19 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *