Sistemas de Gestão em SST: Centro de Inovação do SESI desenvolve sistemas inteligentes de gestão de segurança e saúde

Centro de Inovação SESI em Sistemas de Gestão em Segurança e Saúde no Trabalho, localizado em Campo Grande, desenvolveu o Saúde em Forma, uma tecnologia que ajuda no monitoramento online da saúde e hábitos dos trabalhadores e oferece um amplo diagnóstico com ações prioritárias para combater as principais causas de doenças crônicas não-transmissíveis dentro de empresa.

Composta de um questionário online sobre hábitos de vida, desenvolvido pela Unimed Campo Grande, e uma balança wireless, que mede e transmite a uma plataforma dados antropométricos dos trabalhadores, como Índice de Massa Corporal (IMC), altura, peso e pressão arterial, a inovação permite gestores tomarem decisões assertivas sobre ações e programas de promoção da saúde, por exemplo.

Agora, o Centro de Inovação desenvolve uma versão offline da tecnologia para que empresas localizadas em locais onde não há rede de internet possam ter informações ágeis sobre a saúde de seus trabalhadores. Além disso, desenvolve estudos para inserir na plataforma inteligência artificial para monitorar informações sobre os impactos das mais diversas doenças sobre custos e produtividade, o que ajudará ainda mais canalização de recursos para ações que ofereçam mais retorno às empresas. Confira mais detalhes no vídeo.

O Centro de Inovação em Sistemas de Gestão em Segurança e Saúde no Trabalho tem outras frentes de pesquisa. Entre os destaques está o uso de inteligência artificial em vídeos, que passariam a ser os “olhos” de segurança em ambientes de trabalho. Em parceria com uma empresa de infraestutura rodoviária, a unidade de pesquisa aplicada está desenvolvendo sistema de monitoramento em vídeo para identificar as principais causas de acidentes de caminhoneiros.

“Pela leitura da face, a tecnologia identificará com precisão se foi cansaço, distração ou até problemas na própria rodovia a causa de determinado acidentes e, a partir da análise do conjunto dos dados, poderá apoiar em medidas para aumentar a segurança”, destaca o coordenador do Centro de Inovação, Ricardo Egídio.

De acordo com Adriana Sato, médica do trabalho e diretora do Centro de Inovação SESI em Sistemas de Gestão de SST, altos custos com saúde suplementar e queda na produtividade decorrente de afastamentos dos trabalhadores são alguns dos desafios enfrentados pelas indústrias que podem ser reduzidos ou eliminados a partir de uma eficiente gestão de saúde e segurança do trabalho. “E essa eficiência, hoje, passa necessariamente por uma nova visão do que seja medicina laboral”, afirma Adriana.

Além dos requisitos gerais – “Tivemos uma mudança de mentalidade que fez toda diferença. Antes, entregar os programas obrigatórios era o fim; depois passamos a entender que isso era apenas o início do processo. Os programas nos fornecem os dados e o embasamento necessários para que a empresa transforme o ambiente de trabalho. Era preciso mudar as coisas para que de fato funcionem, não só para cumprir os requisitos legais”, afirma Adriana Sato.Dentro dessa nova filosofia nasceu o Centro de Inovação SESI Sistemas de Gestão de SST, em 2017. Trabalhando de forma integrada aos outros oito Centros de Inovação da rede SESI, essa unidade de pesquisa aplicada tem como objetivo principal desenvolver produtos e serviços que atendam a necessidades específicas das empresas, a partir de demandas das mesmas. Assista ao vídeo para entender mais sobre esse trabalho:

“Não desenvolvemos apenas tecnologia, mas metodologias e ferramentas para gerir a saúde e a segurança do trabalhador”, explica Adriana. “O pessoal de SST é quem vai na operação da empresa, então temos sempre um olho no que é aplicável, no que vai realmente fazer diferença dentro da indústria”.

As duas equipes do Centro de Inovação e de SST ocupam um único prédio, no bairro de Amambaí, na capital do Mato Grosso do Sul. Inaugurada em maio de 2018, a moderna sede possui 1,2 mil metros quadrados de área construída e estrutura distribuída em três pavimentos. Conta com consultórios, auditórios, salas de treinamento e sala de inovação, entre outros.

Ferramentas – Uma das primeiras soluções criadas no Centro de Inovação SESI foi a ferramenta do programa Gestão Sustentável para Competitividade. Idealizado para guiar micros e pequenas indústrias brasileiras na implementação de práticas de sustentabilidade que aumentem sua competitividade, o modelo foi testado em 15 empresas, de Distrito Federal, Roraima e Tocantins.

“A metodologia já existia, foi desenvolvida pelo SESI em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), mas inteiramente no papel”, observa Adriana. À equipe do centro mato-grossense coube embarcar essa metodologia num sistema inteligente que simplifica o processo e seus custos.

A partir do preenchimento de questionários, a ferramenta realiza diagnóstico de atuação em sustentabilidade da empresa, combinando crescimento econômico, desenvolvimento social e humano e conservação ambiental, dentro e fora do ambiente de trabalho.

Mas, “a menina-dos-olhos” da equipe do Centro de Inovação no momento, segundo Adriana Sato, é o projeto, em desenvolvimento, Segurança em Espaços Confinados. Trata-se de uma ferramenta para acompanhamento das atividades de trabalhadores em espaços como silos, túneis, oleodutos ou gasodutos. A inovação utiliza-se de uma tecnologia canadense mais precisa que o GPS, pois não só localiza um corpo como determina altura e profundidade.

“Desenvolvemos um colete no qual podemos acoplar diversas tecnologias, a depender do que é necessário medir. Por exemplo, se no lugar há excesso de gás carbônico ou monóxido de carbono, acopla-se o medidor de CO2”, explica a diretora do centro. Além de ter acesso aos parâmetros medidos pelos sensores, o profissional que supervisiona o trabalho do lado de fora pode ver imagens em tempo real da atividade subterrânea por meio de uma câmera de celular, também acoplada ao colete.

Com solução e prototipagem desenvolvidas, o Centro de Inovação Gestão de Sistemas SST agora busca uma empresa que aceite entrar como parceira no Edital de Inovação para a Indústria. O objetivo é conseguir o aporte necessário para concluir a solução e disponibilizá-la às indústrias.

Onde fica: Campo Grande (MS)

O que faz: Cria sistemas de informação de gestão em segurança, saúde e tecnologia, visando aumentar a eficiência e o desempenho de equipes de SST nas empresas, além de customizar ferramentas e consultorias para demandas específicas das indústrias.

Principais inovações: Ferramenta do programa Gestão Sustentável para Competitividade. O centro mato-grossense desenvolveu o software do programa que realiza diagnóstico de atuação em sustentabilidade de micro e pequenas empresas.

Conheça as soluções dos Centros de Inovação SESI (CIS), por meio da Plataforma Nacional de Soluções Inovadoras do SESI: http://inovacaosesi.org.br/ e cadastre desafios.

Fonte: Agência CNI

(Visited 37 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *